Biografia

A história de Robinho

O início

Robson de Souza, o Robinho, nasceu em 25 de janeiro de 1984, na cidade de São Vicente, litoral de São Paulo. Morador de uma área carente, ainda com cinco anos de idade o menino franzino já se destacava com a bola nos pés, época em que recebeu o apelido de “Neguinho do Cemi”, pois entre os bate-bolas, guardava carros em frente ao Cemitério do bairro do Bitaru.

Aos seis anos de idade começa a jogar pelo time do Beira-Mar. Em 1993, com nove anos, vai atuar pela equipe de futsal do Portuários, onde marcou 73 gols, chamando atenção de muitos olheiros. Não tardou e o garoto é convidado para jogar no futsal do Santos, logo muda para o futebol de campo do clube, passando a integrar as categorias de base, na época supervisionada pelo rei do futebol, Pelé, que se rende ao talento de Robinho, antevendo o sucesso do atleta nos gramados brasileiros.

reflexo reflexo reflexo reflexo
Santos Futebol Clube

2002/03 – Surge o Rei da Pedalada.

Com as bênçãos do rei do futebol, Robinho estreia no time profissional do Santos. O primeiro jogo foi contra o arquirrival Corinthians, com vitória do Peixe por 3x1. Mas o melhor estava por vir, com apenas 18 de idade, Robinho, ao lado de Diego, Elano, Léo e outras revelações do clube, levam o Santos ao título do Campeonato Brasileiro de 2002, tirando o clube de um jejum de conquistas que perdurava há 18 anos.

Em uma final antológica, justamente contra o Corinthians, Robinho protagoniza uma das jogadas mais marcantes da história do Campeonato Brasileiro. Aliando técnica, velocidade e ousadia, o camisa 7 pedala oito vezes na frente do experiente lateral corintiano, Rogério, que desnorteado comete o pênalti. Robinho cobra, marca e abre o caminho para o título santista. Após o lance, Robinho além de campeão brasileiro, ganha mais um título: o de Rei da Pedalada.

Em 2003, o clube chega a final da Taça Libertadores da América, perdendo a final para o Boca Juniors- ARG. Robinho, novamente é um dos destaques da competição.

Santos Futebol Clube

2004 – Mais um título

O ano de 2004 fica marcado por mais um título Brasileiro. Mesmo com a saída de alguns destaques do elenco santista para a Europa e com o sofrimento causado pelo seqüestro de sua mãe - ficando 8 partidas sem jogar, Robinho comanda a equipe na competição, marca 21 gols em 37 jogos, e sagra-se bicampeão brasileiro, entrando de vez para a galeria de grandes craques santistas.

Robinho no Santos em 2004
Real Madrid

2005 - Real Madrid

Após o título nacional, o Rei da Pedalada é contratado pelo Real Madrid-ESP, em uma das maiores transferências do futebol brasileiro, na casa de R$ 50 milhões, Robinho veste a camisa 10 do Madrid, integrando o elenco conhecido como Galácticos, ao lado de Ronaldo, Zidane, Roberto Carlos, Raul, Beckham e outros.

Nos Merengues, Robinho ajuda a conquistar a La Liga nas temporadas 2006/2007 e 2007/2008, nesta última, sendo um dos grandes destaques do clube.

Robinho atuando pelo Real Madrid
Manchester City

2008/09 - Manchester City

Em setembro de 2008, Robinho é negociado com o Manchester City-ING, por R$ 40 milhões (96 milhões de reais), inaugurando a fase de grandes contratações do clube inglês. Robinho estreia com um golaço de falta contra o Chelsea, tendo uma sequência de ótimas atuações. Com 14 gols na temporada 2008/09, o brasileiro foi o principal jogador do Sky Blues no campeonato inglês.

A temporada 2009/10 não começa muito bem para o craque, que após desentendimentos com o técnico do City, opta em voltar para o Santos. Uma escolha que se mostra certeira.

Santos Futebol Clube

2010 – De volta às origens

Emprestado até agosto de 2010 ao Santos, Robinho retorna ao alvinegro praiano para servir como grande referência a nova geração de craques do clube.

Vestindo a camisa 7, Robinho comanda um ataque poderoso ao lado de Neymar, André e Paulo Henrique Ganso. Jogando bonito e ofensivamente, o Peixe aplica grandes goleadas e dá show, tornando-se novamente a grande sensação do futebol brasileiro. Nesta volta às origens, Robinho levanta duas taças para o clube, a do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, ambas como capitão. Sendo coroado com a convocação para disputar a Copa do Mundo de 2010, pela a seleção brasileira.

Milan

2010/11 - Milan

Após a Copa do Mundo de 2010, Robinho sai do Manchester City da Inglaterra e assina contrato por quatro temporadas com o A.C. Milan da Itália. Já na sua primeira temporada, Robinho junto com outros craques, como Ronaldinho, Alexandre Pato e Ibrahimovic, conquista o 18º título italiano para os Rossoneros. Ele termina a temporada 2010/11 como um dos destaques da equipe, sendo o vice-artilheiro do Milan. Satisfeitos com o jogador, em meados de 2013 o clube renova o contrato para até junho de 2016.

Robinho volta ao Santos
O bom filho à casa torna

2014/15 - O bom filho à casa torna

Depois de muito pedido pela torcida alvinegra, Robinho é emprestado novamente ao Santos em meados do ano de 2014. Somando as três passagens pelo clube, o capitão da equipe já acumula 105 gols anotados, sendo um dos maiores artilheiros do clube, ultrapassando Serginho Chulapa. Robinho é destaque também nas suas inúmeras assistências e dribles!

Seleção Brasileira

Seleção Brasileira

Após passagem pela seleção olímpica e alguns jogos pela seleção principal. Robinho começa a firmar o seu espaço na equipe canarinho durante a Copa das Confederações de 2005, garantindo sua vaga no elenco que disputaria a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

Seleção Brasileira

Copa américa - 2007

Sem Kaká e Ronaldinho Gaúcho, que pediram dispensa do torneio, Robinho tem a responsabilidade de ser a única estrela da equipe, e não decepciona. Com partidas memoráveis, como a que marcou 3 gols contra o Chile, Robinho lidera a equipe até a final, quando derrota a badalada seleção da Argentina por 3x0, levantando a taça.

Ao término do torneio, Robinho ganha o prêmio de artilheiro e melhor jogador da competição.

Robinho atuando na Copa América
Seleção Brasileira

Copas do mundo

Na Alemanha em 2006, Robinho atuou em todas as partidas, sendo titular apenas contra o Japão – esta considerada a melhor partida do Brasil na Copa. A seleção viria a cair nas quartas-de-finais do torneio para a França. Robinho entrou faltando 10 minutos para acabar o jogo, quando a seleção já perdia por 1x0, e pouco pôde fazer para mudar a situação.

Jogador mais convocado na era do técnico Dunga. Robinho é um dos titulares absolutos na seleção na Copa da África, em 2010. Após um desempenho consistente, a seleção brasileira é eliminada nas quartas-de-finais para a Holanda. Em um jogo repleto de reviravoltas, Robinho abre o placar para o Brasil, mas no segundo tempo a equipe sofre a virada, e com um atleta expulso não encontra forças para reagir.

Curiosidades

  • Em suas duas passagens pelo Santos, Robinho jamais perdeu um jogo para Corinthians, maior rival do clube.
  • Seu nome batiza um dos campos do CT Meninos da Vila, do Santos FC. Homenagem semelhante que o jogador rec ebeu de sua primeira equipe , o Beira-Mar, onde seu nome intitula a antiga sede social do clube, hoje um centro esportivo público.
  • Robinho é pai de dois meninos, Robson Jr e GianLuca, ambos fruto do seu relacionamento com Vivian Juns Guglielmetti de Souza.
  • Quando chegou ao Manchester City, o torcedor do clube, Simon Hart. tatuou o nome de Robinho em seu peito.